Apresentação

No dia 2 de outubro de 2011, nosso grupo de artes da sala EDF 1CT, da escola ITB Brasílio Flores de Azevedo, foi fazer uma visita à Pinacoteca do Estado e à Estação Pinacoteca.
Essa visita foi proposta por nossa professora Ana Angélica para que pudéssemos ter um contato mais amplo com as obras de arte.
Na Estação Pinacoteca, pudemos analisar a exposição Besphoto 2011 no quarto andar do prédio, que conta com diversas fotografias de nomes nacionais e internacionais como: Carlos Lobo, Kiluanji Kia Henda, Manuela Marques, Mário Macilau e Mauro Restife.
No segundo andar, pudemos ver a exposição "A Casa da Rua Guardalupe", que conta com 73 obras, sendo 30 pinturas, 12 obras sobre papel, 10 esculturas, 1 relevo e 20 objetos decorativos. Dentre essas exposições haviam nomes de renomados artistas como: Lasar Segall, Cícero Dias, Ligia Clark, Hélio Oiticica, Milton DaCosta, Tarsila do Amaral, Alfredo Volpi, DiCavalcanti, Picasso, entre outros. Nesse mesmo andar, pudemos ver esculturas feitas há muito tempo e agora passaram com um restauro, como: Santa Luzia (séc. XVIII - Espanha), Madona (séc. XIII - Espanha), Madona (séc. XV - Itália), Santa Quitéria (séc. XV - Espanha), Cabeça de santo-de-roca (séc. XVIII - Goiás), Fé Caseira (séc. XVIII - Minas Gerais), etc...
Além disso, no andar Térreo tivemos acesso ao Memorial da Resistência de São Paulo, onde pudemos observar as "Arpilleras da resistências política chilena".
Depois de irmos à Estação Pinacoteca, seguimos à Pinacoteca do Estado, onde pudemos admirar tais exposições: "Seu corpo da obra" de Olafur Eliasson, "Lá e Cá retrospectiva" de Fernando Lemos, "As aventuras da linha" de Saul Steinberg e "Frei Veloso e a tipografia do arco do cego".

Foto na Estação Pinacoteca

Foto em frente à Pinacoteca do Estado

domingo, 16 de outubro de 2011

Análise: O Violeiro


O Violeiro 
Por: Luana Vieira


Dados da obra
José Ferraz de Almeida Júnior(1850-1899)
Óleo sobre tela 141x172 cm
1899

Análise objetiva
        Esse trabalho é de 1899,onde, Almeida Jr. Representa o Brasil, nesse trabalho se vê claramente o retrato do Brasil do final de 1900, é representada a brasilidade. Ele usa o academicismo, uma pintura de requinte, porém representando a essencia do Brasil, as pessoas representadas são pessoas que ele realmente conheceu e conviveu, por isso conseguiu expressar tão bem a característica do povo. A mulher que ouve o violeiro é um misto de enfermeira e dançarina de cabaré.

Análise subjetiva
        Almeida Jr . tentou retratar o que na sua época era comum de se ver,o tipíco homem sertanejo,do interior.

O violeiro nos passa uma sensação de tranquilidade,paz.Ele retrata o finzinho de tarde do sertanejo,que depois de um dia tranquilo pega sua viola e toca com a única intenção de se distrair.







Nenhum comentário:

Postar um comentário